-

Aba 1

Postado em 24 de Maio de 2019 às 17h27

Constituição, alteração e baixa de empresa agora requer certificado digital e-CPF

A Jucesc digital já está aceitando certificado A1 e A3

Cumprindo a Inscrição Normativa DREI 57, de 26 de março de 2019, a Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (JUCESC) já está aceitando o certificado A1.

Além da facilidade, o certificado digital e-CPF A1 tem validade de 12 meses, armazenado diretamente no computador ou no dispositivo móvel e não depende de cartões ou tokens para seu uso. Por se tratar de certificado ICP-Brasil, permite também sua identificação e autenticação no mundo digital com segurança.

A Jucesc é uma das primeiras juntas comerciais do Brasil a aceitar, além do certificado A3, este recente formato de certificação digital, A1.

Agora é para valer, o certificado A1 já está em pleno funcionamento. Por isso estamos certificando a todos: A1 já é realidade em Santa Catarina.

O certificado digital e-CPF será necessário a todos os sócios para constituição, alteração e baixa das sociedades. Para os empresários individuais, por enquanto, apenas a baixa da empresa não exige o certificado digital. Outra exigibilidade é quanto aos livros contábeis que também precisarão serem assinados via certificado digital e-CPF.

Fonte: JUCESC.

Veja também

Venda de ativo imobilizado configura receita? 29/06/18 O Ativo Imobilizado é formado pelo conjunto de bens e direitos necessários à manutenção das atividades da empresa, caracterizados por apresentar-se na forma tangível. O imobilizado abrange, também, os custos das benfeitorias realizadas em bens locados ou arrendados. No momento da venda do ativo imobilizado, as empresas se deparam com a grande dúvida: A receita da venda do ativo imobilizado compõe a receita bruta......
MP 936: ENTENDA QUANDO O CORTE DE SALÁRIO PODE SER FEITO POR NEGOCIAÇÃO INDIVIDUAL28/04/20 A Medida Provisória (MP) 936, que permite a redução de salário e jornada ou até a suspensão do contrato de trabalho e prevê a complementação da remuneração do trabalhador pelo governo, tendo como base o seguro-desemprego, já está valendo. As empresas poderão......

Voltar para Notícias