-

Aba 1

Postado em 25 de Março às 08h41

AUXÍLIO EMERGENCIAL PARA OS TRABALHADORES SEM VÍNCULO PARA O ANO DE 2021

No dia 18/03/2021 foi publicada no DOU - Edição Extra a Medida Provisória nº 1.039/2021, que institui o Auxílio Emergencial 2021 para o enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus (covid-19).

O Auxílio Emergencial 2021 será pago em 4 parcelas mensais de R$ 250,00, aos trabalhadores beneficiários do auxílio emergencial de que trata o art. 2º da Lei nº 13.982/2020 e do auxílio emergencial residual de que trata a Medida Provisória nº 1.000/2020, elegíveis no mês de dezembro de 2020, a partir da data de publicação desta Medida.

O benefício será de R$ 375,00 para mulher provedora de família monoparental e de R$ 150,00 na hipótese de família unipessoal.

ATENÇÃO! O recebimento do Auxílio Emergencial 2021 está limitado a um beneficiário por família.

As parcelas do Auxílio Emergencial 2021 serão pagas independentemente de requerimento, desde que o beneficiário atenda aos requisitos estabelecidos nesta Medida Provisória.

Não irá receber o auxílio emergencial 2021:
? Trabalhador que tenha vínculo de emprego formal ativo;
? Tenha menos de 18 anos, exceto no caso de mães adolescentes;
? Esteja recebendo recursos financeiros provenientes de benefício previdenciário, assistencial ou trabalhista ou de programa de transferência de renda federal, ressalvados o abono-salarial, regulado pela Lei nº 7.998/1990, e os benefícios do Programa Bolsa Família, de que trata a Lei nº 10.836/2004;

? Aufira renda familiar mensal per capita acima de meio salário-mínimo;
? Seja membro de família que aufira renda mensal total acima de três salários-mínimos;
? Seja residente no exterior

Ainda não terá acesso ao referido auxílio aquele que no ano de 2019, tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 ou tenha recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.000,00; tinha, em 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive a terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00; tenha sido incluído, no ano de 2019, como dependente de declarante do Imposto sobre a Renda de Pessoa Física.

Nas situações em que for mais vantajoso, o Auxílio Emergencial 2021 substituirá, temporariamente e de ofício, o benefício do Programa Bolsa Família, ainda que haja um único beneficiário no grupo familiar.

O período de quatro meses poderá ser prorrogado por ato do Poder Executivo federal, observada a disponibilidade orçamentária e financeira.

Por fim, constatada irregularidade que ocasione o pagamento indevido dos auxílios emergenciais, haverá cancelamento dos benefícios irregulares e caberá ao cidadão restituir os valores recebidos indevidamente, por meio de Guia de Recolhimento da União emitida por sistema próprio de devolução do auxílio.

Fonte: Editorial ITC Consultoria.

Veja também

Como um ERP pode ajudar o controle tributário da sua empresa07/05/18 Entenda como um ERP pode ajudar o controle tributário da sua empresa O controle tributário é um dos processos que mais tomam tempo e demandam a atenção de profissionais dedicados em uma empresa. Certamente, você já vivenciou algum problema com um imposto atrasado ou um lançamento incorreto. Essas são dificuldades comuns entre as pequenas empresas,......
Confirmado mudança no prazo de envio de eventos para o eSocial07/06/19 Envio do S-1299 e demais eventos que possuem prazo até o dia 07 passam para o dia 15 do mês seguinte ao da competência, durante o período de implantação do eSocial. O Comitê Gestor do eSocial definiu que,......

Voltar para Notícias