-

Aba 1

Postado em 26 de Outubro de 2018 às 12h24

Pretende conceder férias coletivas aos funcionários? Veja o passo a passo.

Já estamos chegando ao fim deste ano e com isso vem as festas de fim de ano, e a tão esperada temporada de férias, principalmente as coletivas.

O período das coletivas é definido pelo empregador, que deve buscar a melhor forma de ajustar os trabalhos realizados. A norma celetista dispõe que as férias coletivas possam ser concedidas a todos os empregados de uma empresa, a um ou alguns estabelecimentos da organização de determinada região ou ainda, a determinados setores específicos.

Nada impede, portanto, que uma empresa conceda férias coletivas somente a um setor e mantenha os demais operando normalmente. É importante destacar neste caso, que todos os empregados deste setor saiam em férias coletivas. Se parte do setor ou apenas um grupo de empregados sair e outros permanecerem trabalhando, as férias serão consideradas inválidas, já que neste caso, considera-se que as férias estão sendo concedidas de forma individual e não coletiva.

Outro requisito que a legislação estabelece como necessário para validar as férias coletivas é que poderão ser gozadas em até 2 (dois) períodos anuais distintos, desde que nenhum deles seja inferior a 10 (dez) dias corridos (art. 139 da CLT). Assim, também serão inválidas as férias coletivas gozadas em períodos inferiores a 10 dias ou se dividas em 3 (três) ou mais períodos distintos.

O processo para concessão das férias coletivas ainda prevê que o empregador deverá, com no mínimo 15 (quinze) dias de antecedência, atender às seguintes formalidades:
? Comunicar o órgão local do Ministério do Trabalho (DRT) ? informando o início e o final das férias, especificando, se for o caso, quais os estabelecimentos ou setores abrangidos, salvo se tratar de ME ou EPP, consoante o disposto no art. 51, inciso V da Lei Complementar 123/2006;
- Comunicar o Sindicato representativo da respectiva categoria profissional, da comunicação feita ao MTE;
- Comunicar a todos os empregados envolvidos no processo, devendo afixar os avisos nos locais/postos de trabalho.
No caso de empregado que ainda não tenham completado o período aquisitivo, ou seja, sua admissão é inferior a 12 meses só poderá tirar férias coletivas na proporção do período aquisitivo cumprido e um novo período aquisitivo reabrirá para ele a partir do primeiro dia do gozo das férias coletivas, considerando, portanto, aquele período anterior quitado. (art. 140 CLT). Em relação aos dias restantes, estes serão pagos como licença remunerada sob a rubrica de saldo de salário no mês seguinte (cálculo do salário normal). Neste caso ele deverá retornar ao trabalho na mesma data dos demais empregados.

As férias coletivas ensejam o preenchimento de requisitos específicos para sua concessão. As férias normais são abatidas das férias coletivas devendo ser observados, caso a caso, o tempo do contrato de trabalho, o período aquisitivo cumprido pelo empregado, pagamento e concessão das mesmas, sempre em harmonia com as férias proporcionais a que o trabalhador faz jus.
Logo, a compreensão do assunto acaba por se fazer necessária a fim de evitar possíveis demandas judiciais desnecessárias para ambas as partes.
Fonte:
Férias coletivas ? Aspectos legais a serem observados após a reforma trabalhista - Guia Trabalhista
Para entender melhor o que são férias coletivas - Jusbrasil

Veja também

Prazo para recontratação de funcionários07/08/19 A partir da vigência da Lei 13.467/2017, em 11/11/2017, ocorreram algumas alterações no que diz respeito aos prazos que devem ser respeitados em eventual recontratação de funcionários, seja na condição de Pessoa Física (PF), quanto na condição de Pessoa Jurídica (PJ), e que merecem esclarecimento, pois não raro são......
Governo regulamenta inscrição de motorista de aplicativo no INSS24/05/19 O governo federal publicou na quarta-feira (15) o Decreto 9.792, que trata da inscrição de motoristas de aplicativos na Previdência Social. Eles serão incluídos no Regime Geral da Previdência como contribuintes......

Voltar para Notícias