-

Aba 1

Postado em 18 de Setembro de 2019 às 16h56

Existe uma geração mais preparada para a independência financeira?

Previdência é assunto que deve estar no bate-papo e na preocupação
de jovens? Se estamos analisando o sentido real da palavra, que é prevenir,
não há nada que faça desse tema motivo de falta de interesse. Ainda mais
quando o tópico central gira em torno da vida financeira. Para o professor da
FGV e especialista em Finanças, Gestão e Governança, Andriei José Beber,
preocupar-se com a estabilidade financeira é algo constante e inerente à
qualquer faixa etária. Em outras palavras, falar sobre dinheiro, como ele afeta
e comanda o dia a dia, e maneiras de usufruir sem danos ao caixa pessoal é
assunto que deve ser pensado em qualquer momento da vida.

Vale ressaltar que cada geração possui comportamentos e anseios bem
distintos. Enquanto as "mais antigas" se demonstram conservadoras, por já
terem acompanhado momentos de crise e recessão, os jovens que estão
chegando na casa dos 20 ou passaram há pouco dos 30 anos de idade, são
desafiados a equilibrar a pressa em ver resultados, a vontade de usufruir as
novidades e a dúvida entre investir num imóvel ou colocar a mochila nas costas
e aproveitar o tão em voga ano sabático.

O professor defende que o equilíbrio entre usufruir e poupar é,
possivelmente, um dos grandes desafios em todas as fases da vida. "Existe um
princípio basilar em economia e finanças denominado trade-off - a troca
compensatória, onde abre-se mão, por exemplo, do consumo no presente com
o intuito de acumular e dispor desse recurso no futuro", explica. Planilhas,
consultoria, aplicativos. Independentemente da maneira com que se começa a
dar os primeiros passos na gestão das finanças pessoais, a base de todo o
trabalho é a mesma.

Para facilitar a compreensão de amadores em números, investimentos e
no mercado financeiro, Beber colocou os mais de 20 anos de estudos e vivência
na área financeira de grandes empresas e corporações e criou um método
simples chamado '4 R's': Reconhecer, Registrar, Revisar e Realizar. Confira e
comece agora mesmo a viver o presente planejando o futuro:

- Reconhecer: perceba a necessidade de assumir o comando de suas finanças.
Essa reflexão deve envolver mais pessoas da família, pois irá exigir uma
mudança no padrão de consumo;

- Registrar: como o próprio tópico propõe, planilhe todas as entradas e saídas.
Quanto você ganha por mês? Onde mais gasta? Quem não registra, quem não
mede, é incapaz de administrar. Tem dificuldade com aplicativos? Use papel.
O importante é fazer o registro das despesas para uma real avaliação do seu
fluxo de caixa

- Revisar: para onde está indo o dinheiro? É possível fazer economia em
alguma parte? A revisão desse fluxo permite a otimização de recursos;

- Realizar: realizar os sonhos e objetivos e, aí sim, alcançar a tão sonhada
independência financeira.

Veja também

eSocial: RFB divulga instruções para emissão de Darf Avulso21/12/18 A Receita Federal informa que, nos períodos de apurações mensais, as empresas que por questões técnicas não concluírem o fechamento da folha de pagamento no Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial) ou tiverem dificuldades no retorno do processamento do fechamento do......
Inadimplência bate recorde entre micro e pequenas empresas28/09/18 Segundo a Serasa, em junho de 2018 registrou 5,174 milhões de micro e pequenas empresas inadimplentes no Brasil. É mais um recorde histórico desde março de 2016, quando teve início a série. Na comparação......
GOVERNA DESTINA R$10 BILHÕES PARA MICRO E PEQUENOS EMPRESÁRIOS28/09/20 Medida provisória foi publicada hoje no Diário Oficial da União O governo federal liberou R$ 10 bilhões para a concessão de empréstimos para microempreendedores individuais (MEIs) e empresas de pequeno porte por meio do Programa Emergencial de Acesso a......

Voltar para Notícias